APRESENTAÇÃO

Como trabalhar com jovens do ensino médio, em escolas públicas do Brasil, de modo a combater desigualdades históricas que os afetam, vinculadas à raça, renda, trabalho e gênero? Qual o papel da educação integral, da escola e das políticas públicas para superar esses desafios? Essas são algumas questões a serem debatidas no Seminário Internacional Educação Integral e Ensino Médio: Desafios e Perspectivas na Garantia da Equidade.

PALESTRANTES

Juan
Carlos
Tedesco
Macaé
Evaristo
Natacha
Costa
Ricardo
Henriques
Foi ministro da Educação da Argentina entre 2007 e 2009. Trabalhou entre as décadas de 70 e 90 para a Unesco. Estudou Ciências da Educação na Universidade de Buenos Aires e lecionou em diversas universidades de seu país, como a Universidade Nacional de La Plata, Universidade Nacional del Comahue e Universidade Nacional de La Pampa. Possui mais de 10 livros publicados e hoje é Diretor do Programa para a Melhoria do Ensino da Universidade Nacional de San Martín.
É secretária estadual de Educação em Minas Gerais. Esteve a frente da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) entre 2013 e 2104. Foi ​​secretária de Educação de Belo Horizonte (MG) e uma das responsáveis pelo programa de Educação Integral do município, o Escola Integrada. É formada em Serviço Social e mestre em Educação.
Diretora da Associação Cidade Escola Aprendiz desde 2006, criou e é responsável pelo desenvolvimento estratégico do Centro de Referências em Educação Integral. Atuou como Júri do prêmio WISE de Inovação em Educação nos anos 2012 e 2013. Atualmente é membro da Comissão Editorial de Educação Integral em Tempo Integral pela Fundaj/MEC e da Rede de Inovação e Criatividade na Educação Básica. Além disso, neste ano foi selecionada para participar do Programa Lideres Transformadores da Educação da Fundacion SM que reúne educadores de diferentes países da América Latina e Espanha.
Ricardo Henriques é superintendente executivo do Instituto Unibanco e Professor do Departamento de Economia da Universidade Federal Fluminense. É membro do Conselho de Administração do Instituto Internacional de Planejamento da Educação - Unesco. Ocupou diversos cargos na gestão pública nas áreas sociais e educacionais, como a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secadi) do Ministério da Educação.
Ângela
Meirelles
de Oliveira
Antônio
Augusto
Gomes
Batista
Bruno
da Silva
Mendes
Denise
Carreira
Doutora pelo programa de História Social da USP, mestre em Integração da América Latina, licenciada e bacharel pela mesma universidade. Tem experiência na área de História Política da América Latina, já tendo lecionado disciplinas como História da América, da África e do Brasil. É autora da pesquisa que compõe o projeto Políticas Públicas e Gestão Escolar para a Equidade e Desenvolvimento Integral no Ensino Médio, na qual se insere este seminário.
Antônio Augusto Gomes Batista, o Dute, é graduado em Letras, com mestrado e doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Desenvolveu o pós-doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris. Foi professor da UFMG e docente convidado do Curso de Especializacíon y Maestría en Escritura y Alfabetizacíon da Universidade Nacional de La Plata (Argentina). Tem artigos e livros publicados e, atualmente, é o coordenador de Desenvolvimento de Pesquisas do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), organização da sociedade civil que atua, há quase 30 anos, no enfrentamento das desigualdades educacionais no Brasil. Dute vem acompanhando de perto as discussões recentes sobre a Base Nacional Comum Curricular brasileira.
É estudante do Ensino Médio do colégio estadual Jalles Machado, na cidade de Goianésia (GO). Estuda na rede pública desde 1ºsérie do Ensino Fundamental. Em 2015 começou a participar do PROEMI/PJ, como agente jovem e é representante dos agentes Jovens da instituição.
Jornalista, doutoranda e mestre em Educação pela Faculdade de Educação da USP. Foi Relatora Nacional pelo Direito Humano à Educação da Plataforma DHESCA Brasil e é coordenadora da área de Educação da ONG Ação Educativa.
Eda
Luiz
Edna
Rodrigues
da Rocha
Elie
Ghanem
Francisca
Girliane
Educadora há mais de 40 anos, é coordenadora geral do Centro Integrado de Educação de Jovens e Adultos do Campo Limpo, referência na rede pública em educação integral para adolescentes, jovens e adultos, excluídos da educação formal.
Edna Rodrigues da Rocha trabalha na Secretaria de Educação do Distrito Federal há 27 anos e é Diretora do Centro de Ensino Fundamental 01 de Planaltina desde 2014. A escola foi premiada em anos consecutivos (2014 – “Prêmio Nacional Construindo a Igualdade de Gênero” e 2015 – “Prêmio Nacional Educar para a Igualdade Racial e de Gênero”). Edna é mestre em Educação Matemática pela UnB e possui diversos cursos de especialização, extensão e formação continuada nas áreas de Educação Inclusiva e Ciências Exatas.
Professor de Sociologia da Educação na Faculdade de Educação da USP. É doutor e mestre em Educação pela mesma universidade. É pós-doutor pela Universidade de Londres. Entre seus temas de pesquisa, destacam-se a inovação educacional, políticas públicas, educação indígena e educação como desenvolvimento local. É consultor da pesquisa que compõe o projeto Políticas Públicas e Gestão Escolar para a Equidade e Desenvolvimento Integral no Ensino Médio, na qual se insere também este seminário.
Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú, especialista em Gestão Escolar pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Atualmente cursa especialização em Educação, Pobreza e Desigualdade Social pela Universidade Federal do Ceará – UFC. É diretora da Escola Estadual de Educação Profissional Júlio França, há 08 anos.
Julia
Dietrich
Lilith
Passos
Lúcia
Pedroza
Marcelo
Burgos
Jornalista, foi educadora, articuladora comunitária e gestora de projetos e hoje é gestora de programas na Associação Cidade Escola Aprendiz, onde está à frente do Centro de Referências em Educação Integral.
Se define como “mulher, negra, bissexual e estudante secundarista”. Frequenta a Escola Estadual Maria José (São Paulo), onde participou da ocupação da escola em novembro de 2015. Iniciou sua militância após os debates sobre a PEC da redução da maioridade penal, há dois anos. “Minha indignação começou desde o meu primeiro dia de aula na escola pública, enquanto os meus professores tentavam falar e ninguém queria ouvir, enquanto a professora dava a aula e alguém chamava ela de ‘vaca’, enquanto rolava a discussão da maioridade penal e eu sabia pra onde queriam levar a maioria dos meus colegas de classe”.
É Supervisora Pedagógica e Professora de Língua Portuguesa na Secretaria de Educação do Distrito Federal. Atua no Centro de Ensino Fundamental 01 de Planaltina desde 2011, escola premiada em anos consecutivos (2014 – “Prêmio Nacional Construindo a Igualdade de Gênero” e 2015 – “Prêmio Nacional Educar para a Igualdade Racial e de Gênero”). Lúcia é graduada em Letras pela UnB, especialista em Produção Textual e em Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa. Possui diversos cursos de extensão e formação continuada nas áreas de Educação Inclusiva e Diversidade (questões de gênero e étnico-Raciais).
Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestrado em Planejamento Econômico e Políticas Públicas pela mesma universidade e doutorado em Sociologia pela Sociedade Brasileira de Instrução - SBI/IUPERJ. É professor do Departamento de Ciências Sociais da PUC-Rio, onde coordena o Curso de Especialização em Sociologia Política e Cultura. É pesquisador da Universidade Federal de Juiz de Fora desde 2010. Tem experiência de pesquisa nas áreas de Sociologia, com ênfase em Sociologia Urbana, Sociologia da Educação e Sociologia do Direito.
Marcos
Magalhães
Maria
Alice
Setúbal
Maurício
Holanda
Mayara
Donaria
Araujo
É presidente do Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação (ICE), presidente do Conselho do Instituto de Qualidade no Ensino (IQE) e membro do Conselho do Instituto Fernando Braudel de Economia Mundial.
Maria Alice Setubal, a Neca Setubal, é formada em ciências sociais pela USP, com mestrado em ciências políticas pela mesma instituição e com doutorado em psicologia da educação pela PUC-SP. É uma das criadoras da Fundação Tide Setubal, uma fundação familiar que trabalha há dez anos pelo desenvolvimento local sustentável de São Miguel Paulista, bairro da zona leste da cidade de São Paulo. Presidente dos conselhos do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisa em Educação, Cultura e Ação Comunitária) e da Fundação Tide Setubal. É colunista do jornal Folha de S.Paulo e do UOL Educação e autora, entre outros, do livro Educação e Sustentabilidade – Princípios e valores para a formação de educadores (Editora Peirópolis, 2015). Foi assessora de Marina Silva na campanha presidencial de 2014.
É doutor em Politicas Públicas da Educação pela Universidade Federal do Ceará, consultor Legislativo de Educação, Cultura e Desporto da Câmara Federal. Foi Secretário Municipal de Educação do Município de Sobral/Ceará, exerceu os cargo de Secretário Adjunto e de Secretário da Educação do Estado do Ceará, de janeiro de 2007 a maio de 2014, tendo colaborado com a construção e desenvolvimento do Plano de Governo para área de Educação nos dois mandatos (2007-2010,2011-2014). Foi também professor da Universidade Federal do Ceará e da Universidade Vale do Acaraú. É professor colaborador da Universidade Estadual do Ceará e colaborou com o MEC na construção de materiais e nas oficinas para o Programa de Apoio ao Secretário Municipal de Educação.
Mayara Donaria é moradora da Maré, estuda publicidade na Faetec e é formada em Publicidade Afirmativa pela Escola Popular de Comunicação Critica. Trabalhou na Campanha Juventude Marcada para Viver. Trabalhou no projeto Ocupa Escola. Atualmente é Conselheira da Juventude no Rio de Janeiro e faz parte do projeto Amarévê, um co-working de comunicação e produção de eventos com foco em arte e cultura na Maré.
Miriam
Abramovay
Pilar
Lacerda
Priscyla
Ramalho
Rodrigo
Hübner
Mendes
Doutora pela Universidade Lumiere Lyon 2 (França) e mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Formou-se em Sociologia e Ciências da Educação pela Universidade de Paris, França (Paris VIII – Vincennes). Atualmente é Coordenadora da Área de Juventude e Políticas Públicas da Flacso. Coordena o Projeto Violência e Convivência nas Escolas Brasileiras, parceria da Flacso, MEC e OEI.
Historiadora pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), foi docente de escolas privadas e públicas entre 1976 e 2001. Foi Secretária Municipal de Educação de Belo Horizonte (2002/2007) e presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) entre 2005 e 2007. Ocupou a Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação entre 2007 e 2012. Atualmente é diretora da Fundação SM/Brasil.
Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais; foi integrante da equipe do Observatório da Juventude da Faculdade de Educação na mesma universidade, desenvolvendo pesquisa e extensão em temas relativos às Juventudes, com foco em ações de formação de jovens. Integra o coletivo do Fórum das Juventudes da Grande BH, onde esteve de 2013 a 2015 na coordenação da Campanha Juventudes contra Violência, que inclui ações de mobilização, formação e comunicação junto a jovens das periferias da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Atualmente integra a equipe da Secretaria de Estado de Educação, à frente da Diretoria de Juventude.
É graduado em Administração de Empresas e mestre em Gestão da Diversidade Humana pela Fundação Getúlio Vargas, onde atua como professor. Foi aluno do curso de Liderança e Políticas Públicas para o século XXI na Kennedy School of Government - Harvard. Desde 2004, dirige o Instituto Rodrigo Mendes, organização sem fins lucrativos fundada por ele em 1994. O Instituto desenvolve programas de pesquisa, formação continuada e controle social na área da educação inclusiva. O objetivo da organização é contribuir com a transformação do sistema público de ensino brasileiro em um modelo inclusivo, capaz de acolher a diversidade humana em sua plenitude. Rodrigo é co-autor do livro “Artes Visuais na Educação Inclusiva” e assina colunas em diversos veículos de comunicação. É membro do Young Global Leaders (World Economic Forum) e empreendedor social Ashoka. Atualmente integra o conselho de várias organizações brasileiras.
Rowenna
Brito
Veronica
Fulco
Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal da Bahia (2011), Professora da Rede Estadual de Educação da Bahia e atualmente coordena o Programa de Educação Integral do Estado.
Formada em Comunicação Social pela Universidade de Buenos Aires e mestre em Educação, Pedagogias Críticas e Problemáticas Socioeducativas pela mesma universidade. É coordenadora da Equipe de Fortalecimento dos Primeiros Anos no Colégio nº2 D.E. nº1 "Domingo F. Sarmiento" desde 2011. É também docente da Universidade Tecnológica Nacional (UTN) e docente do módulo de Direitos Humanos e Perspectiva de Gênero da disciplina Problemáticas Sociais Contemporâneas do Instituto Universitário da Polícia Federal Argentina.

EQUIDADE E DESENVOLVIMENTO

VEJA AQUI O ESTUDO

PROGRAMAÇÃO

02 de agosto de 2016
Primeiro dia

8h

Credenciamento

8h30

Café de boas vindas

9h

Abertura

Natacha Costa (Cidade Escola Aprendiz)

Ricardo Henriques (Instituto Unibanco)

9h30

Apresentação do estudo “Políticas Públicas e gestão escolar para a equidade e desenvolvimento integral no Ensino Médio”.

Ângela Meirelles de Oliveira (FFLCH-USP)

Julia Dietrich (Centro de Referências em Educação Integral / Cidade Escola Aprendiz)

10h

Conferência de abertura: “O papel da educação na superação das desigualdades”.

Conferencista: Juan Carlos Tedesco (ex-ministro da Educação da Argentina e docente da Universidad Nacional de General San Martín)

Debatedor: Ricardo Henriques (Instituto Unibanco)

11h30

Mesa: “Educação Integral como estratégia para promoção da equidade”.

Marcelo Burgos (PUC-RJ)

Maria Alice Setúbal (Fundação Tide Setúbal)

Pilar Lacerda (Fundação SM)

Debatedora: Denise Carreira (Ação Educativa)

13h30

Almoço

14h30

Mesa: “Marcos referenciais para a gestão escolar: como superar desigualdades a partir da escola?”

Eda Luiz (Cieja Campo Limpo - SP)

Edna Rodrigues da Rocha (CEF 01 de Planaltina - DF)

Francisca Girliane (EEEP Júlio França - CE)

Lúcia Pedroza (CEF 01 de Planaltina - DF)

Verônica Fulco (Escola Sarmiento - Argentina)

Debatedor: Elie Ghanem (Faculdade de Educação - USP)

15h40

Café

16h15

Roda de conversa com as escolas.

17h30

Encerramento do Dia

03 de agosto de 2016
Segundo dia

8h30

Café

9h

Conferência 2: “Educação, juventude e equidade”.

Conferencista: Macaé Evaristo (SEE - MG)

Debatedora: Natacha Costa (Cidade Escola Aprendiz)

10h30

Mesa: “Juventudes no Brasil e a escola: sentido e engajamento”.

Bruno da Silva Mendes (Colégio Jalles Machado - Projeto Agente Jovem / Instituto Unibanco - GO)

Lilith Passos - (Escola Estadual Maria José - Movimento ocupação das escolas -SP)

Mayara Donaria Araujo - (FAETEC - Movimento ocupação das escolas - RJ)

Priscyla Ramalho (Coordenadoria da Infância e da Juventude - SEE - MG)

Debatedora: Miriam Abramovay (Flacso)

12h30

Almoço

14h

Mesa: “Políticas Públicas de Educação Integral no Ensino Médio.”

Marcos Magalhães (ICE Brasil)

Mauricio Holanda (Ex-secretário da SEE - CE)

Rodrigo Hübner Mendes (Instituto Rodrigo Mendes)

Rowenna Brito (CEI SEC -BA)

Debatedor: Antônio Augusto Gomes Batista (CENPEC)

16h

Lançamento do hotsite especial do estudo

Julia Dietrich (Centro de Referências em Educação Integral / Cidade Escola Aprendiz)

16h30

Encerramento e café de despedida.

INSCRIÇÕES ENCERRADAS

As vagas disponíveis para participação no seminário foram preenchidas. Caso haja interesse na participação preencha o formulário para a lista de espera. Caso ocorram desistências entraremos em contato.

INSCREVA-SE

LOCALIZAÇÃO

Hotel Golden Tulip Park Plaza - Alameda Lorena, 360 - Jardins, São Paulo - SP, CEP 01424-000, Brasil